Teatro Ambiental
O Movimento Cia de Teatro desenvolve a 10 anos um teatro dirigido à reflexão e conscientização sobre o meio ambiente. Ao longo destes anos as peças de Teatro Ambiental produzidas, foram apresentadas em toda a Rede Municipal de Ensino, em parceria com o Dep. de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Extrema. Apresentação em praças publica, fóruns de meio ambiente e de educação, universidades federais e particulares e cidades que compõem o corredor ecológico da Mantiqueira, através de uma parceria com a ONG ambientalista Valor Natural. Apresentação em BH a convite da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
“O que é o que é o lixo” – 2001
“O Planeta está tomado pelo lixo. Mas o que é o lixo? O lixo é a sujeira, é o que se joga fora, é o que não serve pra ninguém? O que é o lixo?” Esta peça fez parte do lançamento da Campanha de Coleta Seletiva da Prefeitura Municipal de Extrema. Prêmio Minas Ecologia.
“Cantos d’água” – 2002
A peça vem de encontro a uma necessidade de preservação, conservação das nossas águas. Esta peça poderá ser apresentada em múltiplos espaços. “No princípio, criou Deus os céus e a terra, a terra era sem forma e vazia; e o espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E fez a luz, e fez as trevas, e fez a tarde, e a manhã e o primeiro dia. E separou as águas, e chamou Deus de terra a porção que era seca, e ao ajuntamento das águas mares e rios e Deus viu que tudo era muito bom.”
“Sustentável” Agenda 21 e corredores ecológicos da Mantiqueira – 2004 a 2006
“O ser humano habita uma cidade, que precisa ser bem planejada, o transporte público precisa ser barato e bem organizado. O esgoto urbano precisa ser tratado. O lixo doméstico seco precisa ser reciclado, o úmido transformado em adubo, os lixos industrializados reciclados. O ser humano faz parte da comunidade que irá estabelecer as regras de crescimento das cidades. Através da participação ativa, ele, o ser humano irá ser o protagonista desta história. Que envolve, escolha, espírito participativo, e principalmente uma sincera preocupação com as gerações futuras. As soluções viáveis são as soluções sustentáveis, este é o grande desafio do nosso tempo, e isto se dará através da criação da agenda 21.” Esta peça foi adaptada para o “Projeto Corredor ecológico da Mantiqueira” uma parceria com a ONG mineira Valor Natural.
“Brasileiro” – Cidades potencialmente saudáveis – 2005
“Eu brasileiro confesso, minha culpa, meu degredo Pão seco de cada dia Tropical melancolia Negra solidão Aqui o terceiro mundo Pede benção e vai dormir Entre cascas das palmeiras, Araçás e bananeiras Ao canto da juriti Aqui meu pânico e glória Aqui meu laço e cadeia Conheço bem minha história Começa na lua cheia E termina antes do fim. Minha terra tem palmeiras onde Canta o vento forte Da fome, do medo e muito Principalmente da morte A bomba explode lá fora Agora o que vou temer Oh, sim nós temos banana Até pra dar e vender . Aqui é o fim do mundo, aqui é o fim do mundo…” (Torquato Neto)
“Catavento” – 2006 a 2011
“A peça trata dos resíduos sólidos e da necessidade urgente do reaproveitamento destes resíduos (lixo) através da Redução do Lixo Produzido, da Reutilização de Materiais e da Reciclagem. Este espetáculo foi visto por toda a Rede Municipal, Estadual e Particular de Ensino. Atualmente, excursiona por cidades mineiras participando em lançamento de Campanha de Reciclagem, e em SIPAT, semana do meio ambiente, campanha de política ambiental de Empresas. Além de seminários, congressos e fóruns sociais.
Ponto de Cultura, 2011